GOSTOU DA PEQUENA AMOSTRA QUER COMPRAR

Pesquisar este blog

terça-feira, março 22, 2011

DESENCANTO


O tempo passa,
os pássaros voam,
As crianças crescem,
Os matos ficam verdes
Os campos florescem.
campos coloridos.
flores silvestres,
o vento sopra os morros,
fazendo ondular a relva,
Movendo os ramos rasteiros.
pássaros cantam
contemplando o partir do sol
A tarde cair silenciosa,
a lua espera pra bilhar,
namorados ao entardecer,
passeiam pela rua,
Vem chegando a noite
cadê a tarde se foi,
o céu é rasgado
Pela escuridão da noite,
os pássaros se calam,
o vento sopra mais forte
as arvores balançam
já não dançam.
namorados desolados se apartam
ao som de um adeus.
A noite se vai,
chega triste a madrugada,
fria, insolita, nua.
Ventania, que vai,
a lua desmaia e some.
E tudo que era encanto,
virou teoria, na madrugada
fria, todo sonho não passa
de utopia. Encanto ficou no canto
sem acalanto,
virou desencanto...

escrita em 20/08/1976 as 20:35hs
aqui começa a minha tragetoria poetica.