GOSTOU DA PEQUENA AMOSTRA QUER COMPRAR

Pesquisar este blog

terça-feira, abril 12, 2011

A SOLIDÃO DA LUA

Hoje a lua saiu, de trás de um penasco.
Tímida, correu os olhos
e não te viu, rápido ela se
escondeu em uma nuvem.
Ela logo percebeu que
o nosso amou morreu.
Por trás da nuvem ela chorou
comigo, seu pranto me serviu
de companhia, caia uma lagrima fria,
por sobre o asfalto, a lua de vez
em quando olhava desconfiada
e me via ali no terraço.
Presa as correntes da
saudade que você deixou.
A noite foi passando e a lua
sumindo por entre as arvores.
Não sei se ela continuou a chorar ou foram
as minhas lagrimas que lavavam a rua.
Me pus a olhar pra ela indo embora,
não levou com ela a minha solidão.
Essa companheira foi a única coisa
que você deixou.
Olho pra lua indo embora lentamente,
tão só quanto eu , a diferença é que
amanha a lua não lembrara mas de você.
Enquanto eu ficarei a chorar,
até o dia em que você pra mim voltar.
Escrita em: 20/06/1978